O brasileiro, a Caderneta de Poupança e razões para procurar alternativas

O brasileiro, a Caderneta de Poupança e razões para procurar alternativas

O brasileiro, a Caderneta de Poupança e razões para procurar alternativas

Com a taxa básica de juros da economia em 12,75% a.a., maior patamar dos últimos 5 anos, muitos produtos de investimentos em renda fixa ficaram cada vez mais interessantes, mesmo para aqueles que naturalmente gostam de uma postura mais conservadora ou agressiva. Nesse cenário, os retornos da poupança, lugar onde muitos brasileiros confiam suas economias, também melhorou, porém, na verdade, essa continua sendo uma opção pior que alternativas com igual segurança, facilidade e prazo de resgate, mas com rendimentos maiores.

Um estudo da Anbima, em 2021, ainda mostrava a Caderneta de Poupança como líder em termos de produto em que o brasileiro investe, com mais de 5 vezes o percentual de pessoas que investe no segundo colocado.

Fonte: ANBIMA (2021)

A principal razão para o investimento em Poupança, segundo um estudo de 2020 do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), é a segurança e o desejo de evitar a possibilidade de perda financeira, para 56,1% dos entrevistados. Toda essa percepção da maioria dos brasileiros ainda surpreende frente a todas as alternativas de investimentos existentes.

Se o foco é a segurança, sem dúvidas os títulos públicos ganham tranquilamente nesse quesito, pois o Governo tem condições de emitir moeda e conduzir a política monetária ao controlar a quantidade de dinheiro circulando na economia. Caso o investidor não queira os títulos públicos e sim os bancários (CDBs, LCIs e LCAs, por exemplo), ele pode contar com o FGC que garante cobertura de até R$ 250 mil por CPF/CNPJ em caso de quebra da instituição financeira, com limite de até R$ 1 milhão renovado a cada ano. Para exemplificar, o Banco Central decretou falência da Dacasa Financeira em 2020 e o FGC atuou para garantir o recebimento em até 30 dias.

Mesmo assim, muitos poderiam dizer que a poupança ainda seria a melhor opção para quem quisesse tirar o que tinha a qualquer momento. Entretanto, atualmente, nas corretoras e junto com a assessoria de investimentos, é possível encontrar títulos públicos, CDBs, LCIs, LCAs, fundos de renda fixa com resgate no mesmo dia.

Com relação ao rendimento, a regra da Poupança estabelece que essa entregue 0,5% ao mês + Taxa Referencial (estimada em 0,13% ao mês, segundo a XP Investimentos), totalizando cerca de 7,84% ao ano (ou 0,63% ao mês). Assim sendo, considerando o cenário de juros constante, ao aplicar R$ 10 mil o retorno será de R$ 784,00 após 1 ano. Comparando com um dos produtos mais básicos do mercado, um CDB com retorno próximo da SELIC (100% do CDI), ou Tesouro Selic, com o rendimento líquido de Imposto de Renda, para o período de 365 dias, gira em torno de 10% a.a (ou aproximadamente 0,80% ao mês). Dessa forma, os mesmos R$ 10 mil entregariam R$ 1.000 de performance.          


Para quem busca proteger o poder de compra da inflação, visto que a poupança também vem perdendo para essa, há produtos atrelados ao IPCA (a inflação oficial adotada pelo Governo) e ainda com um ganho real.


 

Para piorar, enquanto as demais alternativas podem ter rendimento diário, a Poupança entrega os resultados apenas no aniversário mensal, ou seja, se resgatar 29 dias após o último rendimento, terá todo esse período com retorno zero.

Um erro comum de quem começa a investir, é sair da poupança visando um maior rendimento, e ir diretamente ao extremo oposto: investimentos agressivos, como as ações. Essa categoria de investimento demanda cautela e paciência, pois o mercado de renda variável é marcado pelo sobre e desce diário e, muitas vezes, com retornos perceptíveis somente no longo prazo.

Novamente, aqui damos exemplos de comparação direta em renda fixa, mas há diversas outras aplicações que podem ser até mais adaptadas ao perfil e objetivos de cada um. Tudo fica mais fácil e simples com a ajuda de profissionais qualificados que, ao entender sua realidade e seu momento de vida, poderão apontar a direção dentre todas as inúmeras opções que aparecem diariamente no mercado financeiro.